NOTA SOBRE ELA

7a3d7bb68ef672a25a1d861c2a0d0d24

Ela por escolha própria escolheu viver em outra época
Hábitos antigos
Sebos e histórias
Apegos e palavras perfumadas
Sentimentos artesanais
Desprezava os sentimentos industriais e seu mercado
Sorria ao ver as belezas dos detalhes
Foi livre dos padrões das capas de revistas
Colocou sua cama perto da essência das coisas
Pois a pressa vive com os bolsos furados
Perdendo momentos

Zack magiezi

Anúncios

Suicídio de Milla

tumblr_static_filename_640_v2

Eu já nem lembro mais se sorria

lembro de lágrimas, pílulas, e tudo ficando meio turvo.

Lembro de ouvir keane até o som ficar bem distante

lembro de gritos agonizantes.

lembro que quando estava nesse mundo, não sabia direito

não sabia viver, não sabia sentir

lembro de querer ir embora

lembro também de nunca conseguir achar uma saída

E foi assim que aconteceu

Me desculpa, por ter abandonado assim como quem não se importa

Não quero que fiquem triste pela minha ida

Nos vemos no outro lado, pois não sabia mais amar, sorrir ou beijar

Não sabia mais agir ou rir

Mas achei o meu fim.

 

 

Amor

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.

Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado… se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados…

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite… se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado…

Se você tiver a certeza de que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção de que vai continuar sendo louco por ela… se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.

(Carlos Drummond)

Contos Mal Contados

analog-fairy-forest-hipster-favim-com-1017935

Luma, atende o telefone. É a vida, é pra você.

Ela quer que você vá visitar outras cidades, bater um papo com a felicidade, se embebedar na sua mocidade. Luma, o que eu vejo são dezoito anos de calmaria, torcendo pra que chegue logo o dia em que tudo vai mudar. Luma, é numa dessas da vida que você vai se apaixonar. E quando acontecer, não se assuste. Se entregue, se permita. Durma de braços dados com a possibilidade de dizer ‘sim’. Mas nunca deixe escapar da sua mente que é seu direito, desde o nascimento, dizer ‘não’. E quando parecer que o amor lhe traiu e esqueceu, que a paixão é um sentimento ingrato e vigarista. Que prometia tanto e nada deu, meu conselho: aceite.

Parte da liberdade é feita de feridas. Calos, cicatrizes, mais do que você imagina. Mas é assim mesmo. Quanto mais alto a gente voa, mais doem as nossas asas. Mas você vai concordar comigo: o céu lá de cima é muito mais bonito.

E quando o amor lhe esvaziar e fizer você pensar que existe uma urgência pra se completar, eu já te aviso: é mentira. Você precisa sentir que está vazia pra perceber que sempre esteve cheia. Completa de você. Luma, é assim que tem que ser, você vai perceber. Você como mochileira, que pretende viajar o mundo inteiro, de beira à beira, vai entender que sua mochila é como o seu peito. Sempre cabe mais alguma coisa, leva sempre o necessário. É indispensável pra que tudo dê certo e você chegue onde pretende. As vezes falta algo, mas não é por isso que você vai se perder. Basta parar em algum lugar e abastecer. O seu peito, andarilha, é a mochila da sua alma. Quem preencheu ela, quem carrega o peso, é você. Só você.

Então penteia suas asas, e escolhe o melhor verde dos seus olhos. Que a vida vem vindo aí, e a liberdade é na próxima estação.

Luma, voa, pois é pra isso que você nasceu.

“Esse é o verde das tuas asas”
por João Pedro Doederlein Da page Contos Mal Contados/Facebook

Carta de Joana 2

tumblr_nyl15mfmec1uckjo7o1_500

Ei, eu não te conheço, mas vou te contar:

A vida não é lá uma coisa fácil, ela não vem pronta pra você conduzir;

Você constrói ou pelo menos tenta até desistir… Mas por favor, tenta vai, até o máximo que você conseguir;

Eu desisti, e me arrependo de não ter tentado mais;

Eu desisti e agora sinto saudades dessa adrenalina e multidões de sentimentos que nos faz viver;

Eu sinto falta de chorar, rir, amar e sofrer;

Eu sinto falta de estar viva… Eu me culpo pela depressão de alguns, eu me julgo por ter deixado tanta gente nesse mundo;

A dor da perda é grande, mas a dor de deixar é maior ainda;

Então segue esse meu conselho, caro cidadão, não deixe as pessoas que te amam e que você ama, não deixe essa vida e essa maravilha que é ter uma coisa nova nova e inesperada todos os dias;

agora eu sou uma frieza que perambula pela mente das pessoas;

sou uma simples lembrança morta