Olhares

Dois pequenos corpos imperceptíveis no meio de uma quadra com dezenas de corpos perceptíveis, cada um com seu grupo de pessoas aleatórias, gente legal, chata, branca, amarela, de todos os tipos..mas tinham duas pessoas um em cada canto da quadra com seu mundo fechado pra si mesma, duas pessoas transparecendo algo que não são , duas pessoas em uma distância razoável no meio de tanta gente se olham, sim,um olhar… inocente , brincalhão , uma mordida no canudo e um sorriso sem graça , um desvio no olhar mas encarando , minutos isso se repetia todos os dias no mesmo horário, cada olhar era uma sensação diferente , uma reação diferente , um medo as vezes , uma brincadeira sempre , uma vontade de beijar aquela boca dando um sorrisinho torto ? Sim, todos os dias, com a mesma brincada com o canudo, o mesmo desvio de olhar, o mesmo sorriso torto e sem graça e quase a mesma distância, sem nenhuma fala, apenas conversa com troca de olhares . Foi ali, eles sempre fizeram a própria história , desde sempre foram seus olhos decifrando o próprio amor que ali estava escondido , e hoje eles fazem a mesma coisa , só que na cama , com nenhuma milha de distância.

Texto de janeiro escrito em uma situação não muito boa, por isso os espaços entre pontuações e os excessos de vírgulas </3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s